quarta-feira, abril 08, 2009

Show do Kiss


Peraí, que porra esse cara que não foi ao show do Kiss ontem quer falar sobre ele? É, eu não fui ontem ao show, tive que me trancar em casa e encher a cara de cerveja pra esquecer dele e minimizar minha tristeza. Mas então, pra não ficar sobrando nesta, vou falar de outro show do Kiss que aconteceu em abril, mas no longínquo ano de 1999, ou seja, exatos 10 anos atrás.

Era a tour da volta, do álbum Psycho Circus, com os quatro elementos originais, toda a parafernalha e ainda os efeitos em 3D. Cara, era o evento da década, desde que eles anunciaram a nova (na época) turnê, eu, o Luis e o Fabinho ficávamos sonhando com uma passagem pelo Brasil. Quase dois anos depois de iniciada, e depois de uns dois cancelamentos, finalmente o show foi confirmado para o dia 17 de abril de 1999, e a gente entrou em êxtase, combinando todos os detalhes. 

Tanto que, quando a venda se iniciou, descobrimos que uma loja de CDs de Piracicaba (onde estudávamos) estava vendendo ingressos e ainda combinando uma excursão pro dia e, assim, eu e o Fabinho enforcamos a aula e fomos pro centro comprar as tão sonhadas entradas.

De posse delas, iniciamos o planejamento. Achamos o set list, imprimimos todas as letras e gravamos fitinhas na ordem para escutarmos no período e acertamos que, como SBO é no caminho de Pira, os dois dormiriam em casa e pegaríamos o ônibus pela manhã.

Depois de uma noite de bebedeira, acordamos meio atrasados para o início da epopéia. A primeira coisa foi, para tristeza do meu pai, que não se conformava com isso, fazermos a maquiagem. Eu  de Gene, o Fabinho de Paul (meio a contragosto com o batom vermelho), o Luis de Ace e o Israel, que no meio do porre da noite anterior se alistou ao nosso Kiss Army, de Peter. 

O problema é que a tinta não era boa, dai ela endureceu e começou a coçar pra caralho, e o Fabinho, que acordou de TPM, ficou irritado e quis tirar a tinta. Impedido, fomos para encontrar o ônibus. Só que tinham dois problemas: o primeiro, é que combinamos de encontrá-lo debaixo de um viaduto, na estrada e o segundo é que ninguém tinha a mínima idéia do qual era o ônibus, então cada um que passava, por medo dele passar reto, a gente chamava a atenção.

Agora imaginem, quatro caras pintados de Kiss, na beira de uma estrada, precisam fazer algo mais para chamar a atenção? Óbvio que não, tão óbvio quanto o fato de que o ônibus nos viu e, quando entramos, foi uma festa, éramos os únicos pintados de lá. 

Porém, não os únicos pintados do evento, quando chegamos em Interlagos haviam milhares de nós. Chegamos na hora do almoço, porém eu nunca vi um lugar tão ruim para entrar do que o Autódromo! Pessoas furando fila, fila que passava no meio de botecos e vielas, entrada faltando 15 minutos para começo do show. 

Quando o som começou a dizer: If you want the best, you got the best... The hottest band in the world... KISS!!! e o pano caiu, só posso dizer que foi um sonho realizado. De um lado, o Luis comemorava como um gol, de outro o Fabinho estava com os olhos colados no palco. E eu? Eu estava finalmente vendo, ao vivo, o maior show da Terra. 

Como foi o show? Isso não importa, e sim tudo o que ele significou pra gente.

4 comentários:

disse...

"Agora imaginem, quatro caras pintados de Kiss, na beira de uma estrada, precisam fazer algo mais para chamar a atenção?"

ahuahuahuahua deve ter sido uma cena no mínimo hilária!!
Pelo menos vc foi nesse, né?!

Sonhos... Se o Harrison e o Lennon fossem vivos, ainda teria uma esperancinha, mesmo com a banda já 'aposentada'! rs

Bjo
Regiane

isaduberaba disse...

gente.... nem eu,nos meus tempos fanáticíssimos por bon jovi não fiz umas loucuras dessas... mas eh mto bom e a gente NUNCA se arrepende... ;D
bjinhossss

Anônimo disse...

ADOREI!
Bjs Denise Camargo

Fábio disse...

Cara, eu queria muito ter ido nesse show de 1999, mas no desse ano nem quis ir. REM e Radiohead já foi muito pra minha cabeça!!!!