segunda-feira, junho 21, 2010

Um Novo Começo ou Mais do Mesmo

Um dia, uma pessoa iluminada disse: Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim. E embora esta frase possa soar como um chavão ou uma auto ajuda, ela é muito intensa e forte.

Mas o que é um novo começo? E quem disse que as vezes a gente quer um novo começo? Quem disse que coisas que ficaram para trás são ruins? Por que a gente não pode é ter de volta as coisas que perdemos, que deixamos pelo caminho?

As vezes, é mais do que uma coisa física, mas uma sensação, um sentimento, um momento, uma lembrança, um cheiro, uma imagem, um segundo de olhos fechados em que nos sentimos a pessoa mais completa do mundo. Mas tudo isso a gente deixou. Deixou por motivos inexplicados e inexplicáveis. Deixamos. Fomos deixados. Perdemos. Esquecemos. Não demos valor. Não percebemos. Não estávamos prontos.

Não estávamos prontos?

Nunca estamos prontos, estamos? Afinal, não sabemos o que queremos, nem como queremos. Queremos tudo perfeito, mas a perfeição não existe porque somos imperfeitos por natureza. Buscamos todos os prazeres, tudo ao mesmo tempo agora e não sabemos nem o que queremos. Não sabemos ou simplesmente não conhecemos, não temos parâmetros para saber. Como saber o gosto de uma fruta, saber se gostamos dela se numa a experimentamos. Nem a cheiramos. Muito menos a tocamos.

Buscamos a perfeição e não nos contentamos com menos, e depois fugimos. Deixamos um rastro das nossas histórias e nossas decisões, na esperança que aprendamos com ele, mas não é assim que a vida funciona. Nos viramos para olhar o rastro e tropeçamos em algum obstáculo. Caímos, nos machucamos. Aumentamos o rastro.

Abandonamos as sensações achando que vivemos melhor sem elas, mas daí percebemos que elas que nos conduzem. Um peito vazio e uma pele sem dor não serve para nada, são apenas receptáculos do vácuo e da insignificância. É desta forma que conduzimos, um trem sem condutor, que apenas continua no trilho pelas leis naturais e pelo acaso. O mesmo acaso que vai descarrilá-lo a qualquer momento. E ninguém irá chorar pelos seus mortos, porque ali não estava ninguém.

Fazer um novo começo pode significar muita coisa, mas só é possível no momento em que nos conscientizarmos de nossas incompetências, e aceitarmos vivermos com isso. Viver um novo começo só é possível quando vivemos com o que já vivemos, aceitando e não varrendo para debaixo do tapete.

É aceitar que erramos. É aceitar que somos falhos e fazemos merda. É perdoar. É pedir perdão. É chorar na hora certa, mas depois sorrir e seguir em frente. É sofrer, reclamar, maldizer, mas saber que, quem sente tudo isso é feliz, pois o pior sentimento é o de não mais sentir.

*texto escrito de uma vez só, sem revisão. é assim que eu funciono, é assim que este tipo de texto é aqui



Um comentário:

Isa disse...

e assim dia após dia, numa luta sem fim né... a vida é isso mesmo, sem isso a gente não é nada. :)

E claro, consertando o q erramos. Porque isso faz parte de aprender... :)
beixos