terça-feira, maio 25, 2010

The Lost Art of Keeping a Secret

Eu sou um eterno fuçador de séries. Muitas vezes eu pego uma, pela sinopse ou mesmo pelo nome, e assisto um ou dois episódios, para ver se eu gosto. Algumas são ruins e logo são jogadas no lixo, as vezes antes de terminar o primeiro, mas algumas são muito boas.

A última 'descoberta' foi Life UneXpected, uma série que eu não dava nada, até porque o cartaz dela teve a 'grande' idéia de dizer ser 'uma mistura de Gilmour Girls com Juno', fato que me afastou por um tempo, porque eu imaginava que era muito #mimimi, até que eu fiquei sabendo que a Erin Karpluk (Being Erica) trabalhava na série. Daí resolvi dar uma chance.

A história é básica, nada demais. Um casal faz sexo uma única vez, aos 16 anos, engravida e dá a criança para adoção. Outros 16 anos se passaram e a criança-agora-adolescente aparece se identificando e pedindo a assinatura de um documento de emancipação, pois ninguém a adotou. Com isso, a vida dos dois, um dono de bar imaturo e falido e uma famosa, bem sucedida e amarga radialista, vira de cabeça para baixo.

Roteiro simples mas bem amarrado, situações leves e deliciosas, dramas e mais dramas. Eu gostei muito do resultado, tanto que em 2 dias eu vi 5 episódios (4 em seguida) e o resto já está no forno. Mas o que mais me pega nestas séries (e ultimamente isto acontece muito mais do que em filmes) são que elas me fazem pensar na vida, nas coisas que acontecem ou aconteceram e eu, quando menos espero, vejo lá um pedacinho da minha vida e dos meus dramas, e me teleporto para dentro da tela. Daí começa todo aquele processo imaginativo, e minha mente funciona a mil por hora.

Eu gosto disso, pois eu sem imaginação e sem sonhos não existo, além do que também preciso de estímulos exteriores para pensar na vida, e nas coisas ao redor dela.

Um comentário:

Isa disse...

este é um dos motivos pelos quais eu assisto Gilmore Girls. E claro, outras séries tb... todas fazem a gente espelhar um pouquinho da nossa vida... :)
beixos