segunda-feira, dezembro 09, 2002

Eu sei que existe um link aqui para as minhas poesias, mas esta eu queria publicar... é simples, boba, mas é a que eu mais gosto...

TREVAS


Acordei, olhei pela janela e nada vi.
Era apenas escuridão, trevas.
O mundo enegrecera, algo acontecera.

Belisquei-me, estava sonhando.
Falsa ilusão!
Aquilo realmente era real.

Não poderia ser verdade!
Onde foram parar todos?!?!
Encontrei-me sozinho.

A solidão tornaria se parte de mim.
Teria apenas à mim por companhia.
Viveria no nada.

Olhei novamente, não podia acreditar!
Sozinho no mundo!
Mas, que mundo?!?!

Sentado em minha cama.
Tentando me acostumar com o futuro.
Observei um brilho.

Aos poucos, tomando forma
Visualisei sua boca
Refletindo um sorriso resplandecente

Vi você! Parada à minha frente!
Seu corpo tomava forma,
O mundo reaparecia.

Levantei-me, e caminhei
Aproximei de ti, braços abertos
À seu sorriso contemplar

O sol brilhava, os pássaros cantavam.
O mundo ressurgia
Meu mundo retornara

Mas, surpresa qual não foi,
quando ao aproximar de você,
sua imagem desaparecera.

Com ela, o sol, os pássaros.
A breve ilusão de sua chegada
substituída foi pela decepção.

As trevas e o silêncio reinavam.
Deitei em minha cama e,
Chorando, sonhei com você